Carretera Austral -  A rota dos glaciares

Ruta de los Parques

Carretera_com_capela_de_mármore.png

Temporariamente suspenso em

decorrência da pandemia

A partir de
Sob consulta
Parte terrestre

Uma estrada nos confins do continente sul-americano percorre uma terra de contrastes. No verão, os topos das montanhas permanecem cobertos de neve e gelo, lembrando-nos que estamos ao sul da Cordilheira dos Andes. O vento marca a paisagem e determina um clima rebelde. O dia pode ser ensolarado, chuvoso, frio e morno, quase tudo ao mesmo tempo.

A Carretera Austral tem 1400 kilômetros, atravessando uma terra de montanhas e geleiras, cruzando rios, lagos e fiordes, passando por pequenas e pitorescas cidades do sul do Chile. Vamos percorrer a metade sul desta estrada, pela Província de Aysén, desde Coyhaique até o seu final, no lago O’Higgins.

 

O caminho nos brinda com uma das paisagens menos conhecidas do continente, uma terra de pioneiros, marcada pela colonização recente e pela presença marcante da natureza. Teremos a oportunidade de conviver com o clima inclemente da face oeste da cordilheira numa manhã e chegar ao ensolarado lago General Carrera ao final do dia. Vamos ter a oportunidade de conhecer as geleiras do Campo de Gelo Norte - um dos maiores do planeta fora das regiões árticas - navegar ou remar pelo lago General Carrera para contemplarmos as Catedrais de Mármore, encantarmo-nos com Caleta Tortel, uma vila de pescadores que não tem ruas, apenas passarelas de cipreste para os pedestres, debruçada num fiorde quase inacessível. Diversos glaciares (geleiras, em espanhol) nos aguardam no trajeto como o Exploradores, San Rafael, Leones ou O'Higgins, dependendo das escolhas de cada viajante.

Este trecho da Carretera Austral é parte da Ruta de los Parques, um caminho mais amplo, de 2800 km que percorre 17 Parques Nacionais localizados entre Puerto Montt e o Cabo de Hornos, integrando a Carretera Austral com os canais e fiordes Patagônicos e a rota do Fim do Mundo , na Terra do fogo. A rota caracteriza o maior corredor de áreas protegidas do planeta, uma excitante paisagem de quase 11 milhões de hectares que preservam uma área coberta de flora e fauna nativas e endêmicas, além de aspectos históricos e culturais únicos, apresentados por 60 comunidades ao longo da rota.

A  Ruta de los Parques é, acima de tudo, uma visão de conservação para a Patagônia Chilena que procura equilibrar de modo harmônico aproteção da natureza com o desenvolvimento econômico de suas comunidades por meio do turismo como consequência da conservação.