• Finis Terrae Viagens

Você sempre foi um ecoturista, mas não sabia !


Ecoturismo é um segmento do turismo dedicado ao contato com a natureza, à convivência com áreas naturais preservadas e protegidas. Pode incluir desde uma pacata visita a um belo mirante como aquele da Cascata do Caracol, em Canela, de onde avistamos a magnífica cachoeira de um local de fácil acesso, até atividades onde o viajante se envolve ativamente com essa proteção por meio de atividades recreativas, como as caminhadas, o banho de rio, cachoeira ou de mar, a visita a cavernas, entre outras.


Os aspectos culturais e sociais do ecoturismo não ficam em segundo plano. O ecoturista também aprecia as manifestações culturais dos locais que visita, como a Festa do Divino em São Luís do Paraitinga ou um festival gastronômico com o de Tiradentes e tantos outros que acontecem por todo o país.


O Ecoturismo é um segmento turístico que contribui significativamente não apenas para a qualidade do ambiente natural, mas também para o bem-estar social, a preservação cultural e a sustentabilidade econômica dos destinos e das comunidades locais. É por meio dos recursos aportados pelos ecoturistas que as localidades visitadas ingressam num ciclo econômico de prestação de serviços ao turista e de conservação das características naturais e culturais que atraem estes visitantes


Desse modo, o ecoturismo se converte também em um instrumento eficaz para capacitar as comunidades locais a alcançarem um desenvolvimento sustentável, que preserva, promove e valoriza os aspectos intrínsecos do local, apresentando-os ao mundo.


O Brasil tem uma definição oficial para o ecoturismo, estabelecido pela EMBRATUR em parceria com o Ministério do Meio Ambiente em 1994:


Ecoturismo ou turismo ecológico é o “segmento da atividade turística que utiliza, de forma sustentável, o patrimônio natural e cultural, incentiva sua conservação e busca a formação de uma consciência ambientalista por meio da interpretação do ambiente, promovendo o bem-estar das populações envolvidas." [1]


Isso significa que ao realizarmos viagens de ecoturismo, além de um período de férias ou uma escapa especial, estamos colaborando diretamente com as localidades que visitamos. Assim fica até mais interessante!


Mas o ecoturista não tem que ser um aventureiro inveterado, um verdadeiro Indiana Jones, uma pessoa com um preparo físico excepcional ou um campeão de corridas. As viagens da Finis Terrae são desenhadas para o cidadão comum. As atividades que envolvem caminhadas serão melhor aproveitadas por pessoas que praticam algum exercício regularmente, mas se acomodam a qualquer pessoa que tenha afinidade por atividades em ambientes naturais.


Como saber se o ecoturismo é para você?


  • Você parou o que estava fazendo para apreciar o pôr-do-sol em plena quarta-feira;

  • Você adora uma praia, mas tem que ser aquela praia mais escondida, com menos gente, de preferência longe da cidade, e se tiver um riozinho para mergulhar e tirar o sal do corpo fica melhor ainda;

  • Você prefere passear numa cachoeira ao invés de um parque temático;

  • Você mandou para todos os seus contatos no Instagram aquela foto tirada de um mirante no alto da serra, de onde se podia apreciar um panorama verde e azul, até o horizonte.

  • Em sua última viagem você se aventurou por uma trilha para conhecer uma caverna de verdade, sem iluminação artificial e cheia de maravilhosas formações;

  • Você adorou participar de uma roda de dança, típica daquela cidadezinha do interior, onde aproveitou para provar um prato típico e delicioso!



Você é um(a) ecoturista e nem desconfiava disso!



[1] Diretrizes para uma política nacional de ecoturismo. EMBRATUR/IBAMA, 1994

11 visualizações0 comentário