• Milton Dines

Como escolher um destino de viagem



Toda viagem começa com um sonho, uma curiosidade. Sonhamos estar num lugar maravilhoso, onde vamos passar um tempo agradável, realizando aquilo tudo que imaginamos para o nosso tempo livre. E também podemos aliar este sonho à eterna curiosidade de todo viajante: conhecer novos lugares, viver novas situações e realidades, encontrar o outro, pessoas e modos de vida diferentes de nós, ver e sentir o mundo.


Escolher um destino para passar umas férias, alguns dias longe da rotina, envolve múltiplas escolhas. Praia ou campo, montanhas talvez ou, quem sabe, conhecer uma nova cidade ou revisitar aquele local em que tivemos uma experiência enriquecedora, momentos de prazer e de plenitude.


No entanto as nossas escolhas também são mediadas pela carga de informação que recebemos das mídias. Imagens maravilhosas de locais próximos ou distantes são incansavelmente exibidas pelos meios de comunicação e pelas redes sociais. De algum modo, essas imagens acabam reverberando em nossa curiosidade, atiçando o nosso imaginário.


Também temos outra esfera de influência marcada pelos nossos relacionamentos. O relato de uma viagem realizada por amigos e parentes muitas vezes é o que basta para resolvermos também conhecer aquele lugar ou empreender uma longa viagem por um roteiro de sonho.


Todas essas possibilidades se entrelaçam ao escolhermos um destino de viagem. Mas, afinal, como escolher entre tantas possibilidades? Primeiramente, olhe para as suas preferências. Que tipo de destino mais te estimula neste momento? Para quem prefere o ecoturismo, certamente os destinos de natureza estão no topo da sua lista e o Brasil tem inúmeras opções. Se você escolher uma região do país a cada nova viagem, vai acabar colecionando um retrato desse território tão diversificado. E também não há nada de errado em focar numa região específica, que mais lhe agrade, e realizar diversas viagens aos destinos em oferta.


Você também pode optar por permanecer em um mesmo lugar durante toda sua estadia, aproveitando para vivenciar uma rotina diferente, a rotina de férias que não se pauta por horários nem por roteiros rígidos. Por outro lado, uma excursão por um roteiro que integra várias localidades proporciona uma experiência regional, onde temos a oportunidade de conhecer as características do território que percorremos de modo mais abrangente.


Acho que todo viajante é antes de tudo uma pessoa que valoriza a viagem, o lazer que colabora para recarregarmos nossas baterias, para vivermos de forma criativa e com um repertório ampliado pelos momentos e experiências que vivemos nestas viagens. Então, não tenha receio de escolher um local para onde você nunca foi. Afinal, já dizia um ditado popular: as pessoas não fazem as viagens, as viagens é que fazem as pessoas. Ou será ao contrário?





1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo